segunda-feira, novembro 05, 2007

Gostaria que tivesse sido assim ....

Por que meus cursos de história econômica e economia brasileira não foram assim?

DETERMINANTES DO “MILAGRE”
ECONÔMICO BRASILEIRO (1968-1973):
UMA ANÁLISE EMPÍRICA

Fernando A. Veloso
André Villela
Fabio Giambiagi


SINOPSE
O objetivo deste estudo é quantificar, através de uma metodologia de regressão de
crescimento com dados de painel, a importância de possíveis determinantes do
“milagre” econômico brasileiro de 1968-1973. Em particular, verificamos em que
medida o “milagre” decorreu da situação externa favorável, do desempenho de
variáveis de política econômica no período 1968-1973 e das reformas institucionais
do Plano de Ação Econômica do Governo (Paeg) de 1964-1966. Os resultados
mostram que tanto o ambiente externo como as variáveis de política econômica
explicam uma parcela relativamente pequena da aceleração do crescimento observada
entre 1962-1967 e 1968-1973. Isso decorre do fato de que o modelo de crescimento
estimado com base em painéis de seis anos superestima fortemente o crescimento
econômico brasileiro no período anterior ao “milagre” e subestima o crescimento no
período do “milagre”. Os resultados mostram, no entanto, que o modelo estimado
para painéis de dez anos prevê uma taxa de crescimento para o Brasil no período
1964-1973 bastante próxima da taxa de crescimento efetivamente verificada no
período. Em conjunto, nossos resultados indicam que o episódio de aceleração do
crescimento associado ao “milagre” decorreu em grande medida do efeito defasado
das reformas associadas ao Paeg.

2 Comments:

Blogger Chanis said...

Bom, a resposta para a pegunta é fácil: todo departamento perderia o emprego. Assumo que imprimi o artigo para ler. Realmente fiquei curioso com ele.

8:12 PM  
Blogger Erik Figueiredo said...

Fiz o mesmo que o Cristiano, e concordo com o que ele falou. Para onde iriam os professores de história econômica? Poderíamos fazer uma enquete.

12:19 PM  

Postar um comentário

<< Home